quarta-feira, 7 de julho de 2010

DESABAFO

Eu me considero uma cria do salão de Humor do Piauí. Foi graça a ele que puder conhecer os trabalhos dos maiores cartunistas do mundo e também conhecer pessoalmente os grandes artistas brasileiro como Dálcio, Amorim, Solda, Biratan, Jaguar, Ziraldo, Gualberto, Jal, Edu Grosso, Simanca, Fred, Samuca, Lin, Mascaro, Érico entre outros. Nos últimos anos o salão entrou em franca decadência culminando nessa última edição onde o salão aconteceu e “ninguém viu”! Reconheço a dedicação do meu amigo Albert Piauí nessa luta de levar o salão adiante, mas o salão precisa mudar radicalmente sua proposta de atuação ou terminará de morrer. Para mim o maior problema do salão é de coordenação. Só para que os meus 2 ou 3 leitores tenham idéia da gravidade da situação, o salão começou, terminou e nunca foi divulgado a relação do artista premiado! Para mim isso é o maior desrespeito que um salão pode ter em relação a quem gasta tempo, papel e tinta enviando trabalhos e não tem sequer um comunicado explicando o porque disso. Alguns cartunistas aqui de Teresina e alguns de fora do Estado como o Mello e o Izidro me perguntaram sobre o resultado do salão.
Passei os últimos dias buscando uma explicação. Liguei para o Albert (86-99881833), enviei e-mails (27salaodohumor@gmail.com/ albertpiaui@hotmail.com), acessei o site do evento (www.salaodehumordopiaui.com.br ) e nada! não obtive resposta, ninguém me respondeu!! Pior que isso só ganhar e não receber o prêmio. Aliás, devido a essas incertezas em relação ao salão de humor, costuma-se falar por aqui que o salão dá sempre duas grandes alegrias ao premiado. Na hora que ele recebe a notícia do prêmio e no ANO que ele recebe esse prêmio. Seria engraçado se não fosse trágico!
Não cabe a mim enumerar todos os defeitos da organização do salão e nem é minha intenção fazer isso, já que não vivo o seu dia-a-dia. De minha parte fiz tudo o que julguei necessário: divulguei o regulamento do salão por duas vezes na meia página que publico aos domingo no jornal O Dia. Enviei os meus trabalhos ao salão. Fui à abertura e dei um abraço aos amigos cartunistas que vieram de outros estados: Solda e Vera, Érico, Reinaldo Soares, Paixão, Dino e Paulo Urso. Mas o que fazer para que o salão volte à vida? primeiramente, um resgate da credibilidade do salão entre os artistas que dele um dia participaram. Atrações que levem o povo à abertura do salão, já que a última tinha pouco mais de uma dezena de pessoas. Aumento das categorias do salão. (antes era cartum, charge e caricatura além de um prêmio temático. Hoje existe apenas um prêmio para um cartum temático). Com apenas um prêmio diminui a participação dos artistas, pois as chances são menores já que é um prêmio para “todo mundo”! Divulgação: sem saber que o salão está acontecendo como eu posso participar? Acredito que o Salão de Humor não é de apenas uma dúzia de pessoas e sim de todos aqueles que gostam dele. Acho também que o salão ainda pode sair da UTI em que se encontra, reformulado e tratando os cartunistas com respeito. Acho que uma das saída para o salão pode ser voltar a ser realizado pelo Governo do Estado. Inclusive, como acontece com o salão de Piracicaba, pode ser criado uma lei onde a verba do evento estaria no orçamento da cidade. Ao menos isso seria uma garatia de que os prêmios seriam pagos e acabaria esse lenga-lenga de todo ano de que o salão não tem patrocínio. Vida longa ao Salão de Humor do Piauí!

13 comentários:

Junior Kadeshi disse...

Vejo tudo isso com muita tristeza. Estou me aproximando agora dos "salões de humor", mais especificamente do de Piracicaba, e vejo como é grande a luta e o esforço para que ele se mantenha. Graças a Deus, ele está se mantendo de pé, surpreendendo a muitos, tanto positiva como negativamente (no caso da torcida do contra). Uma grande tristeza ver o Salão do Piauí assim... espero que ainda haja chance de salvá-lo - e gente disponível para isso.
Excelente o seu texto. Mostra que alguém se preocupa com o salão, ao invés de jogar pedras no mesmo.
Abraços

Mello disse...

Situação complicada esta do Salão do Piauí,heim?!Torço realmente para que se possa encontrar um caminho de forma a manter vivo este grande evento que por muitos anos valorizou o humor gráfico do Brasil e do mundo.
Um abraço Jota!

Salão de Humor de Piracicaba disse...

Jota...
Nós de Piracicaba também estamos lutando pela sobrevivência dos "salões de humor". Estamos lutando para manter o nosso salão, apesar de tudo o que tem acontecido, e temos obtido resultados surpreendentes. Muita gente mandando trabalhos, muitos escrevendo e nos dando uma força! Nos unimos a você, nesta luta pelo Salão do Piauí. E viva o Humor Brasileiro!

Silvério disse...

Jota meu irmão, se me permitir te chamar assm, eu sempre um apaixonado por caricatura e tive o meu primeiro contato com a caaricatura nua e crua atraves de uma parceria que o SESI fez com a REDE RECORD(RECNOV)e tive a felicidade de conhecer o Mattias e o Ray (pessoas fantásticas)e renasceu o meu amor e enteresse pelo trabalho de vc's. só queria de externar aqui meu pesar é realmente uma pena este episódio. Um forte abraço e pode deixar que vou visitar seu blog e deixar meus comentários leigos de vez em quando.

Silvério disse...

Jota meu irmão, se me permitir te chamar assm, eu sempre um apaixonado por caricatura e tive o meu primeiro contato com a caaricatura nua e crua atraves de uma parceria que o SESI fez com a REDE RECORD(RECNOV)e tive a felicidade de conhecer o Mattias e o Ray (pessoas fantásticas)e renasceu o meu amor e enteresse pelo trabalho de vc's. só queria de externar aqui meu pesar é realmente uma pena este episódio. Um forte abraço e pode deixar que vou visitar seu blog e deixar meus comentários leigos de vez em quando.

manohead disse...

Infelizmente muitos salões estão passando por situações semelhantes. As (des)organizações por traz dos salões, muitas vezes, fazem o evento acontecer, apenas por fazer, sem se preocupar com o futuro do mesmo.

Ray Costa disse...

Magnífico desabafo.
Caráter como o teu é raro nos dias de hoje!
Felicidades e tudo de bom!






Ray Costa

Sérgio Paulo disse...

Fico muito triste de ver isso que está acontencendo com o salão de humor do piauí. Pois foi participando das oficinas do salão, no começo da década de 90, que comecei a me apaixonar pela arte do humor gráfico.
Hoje rabiscos meus traços, aqui, pelas bandas de Roraima. posso afirmar que Tornei-me proficional graças ao insentivo do SALÃO DE HUMOR DO PIAUÍ.
Apesar de não comentar muito sempre acompanho seu blog. Mas esse comentário não poderia deixar de fazer.

Sérgio Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jota a disse...

Gostaria de agradecer o comentário dos artistas dos traço (e aos que não são também)em relação ao meu desabafo. Acredito que um salão é feito com a participação de todos e a cada passo devemos avaliar a caminhada. Devemos sempre lutar muito por aquilo que acreditamos. Espero que o salão de humor do Piauí resurja, assim como o salão Carioca, o FIHQ-PE e tantos oputros que desapareceram ou estão hibernando! Ah, Silvério pode me chamar de irmão sim!!!
abração a todos!
Jota A

ParaibanomaNews disse...

Caro discípulo,se você pesquisar os arquivos do Jornal O Dia, nos idos de 80, fui o primeiro a descer o sarrafo, na organização do salão, devido uma charge sua, quando ainda moravas no Mocambinho, e critiquei o salão que discriminava os artistas piuienses em nome da internacionalização do salão.Tá na hora de pedir ajuda aos internacionais para salvar o salão do Piauí.O Albert Piauhy é feito de sonhos, que tal passar a administração para o Dodó Macedo, que tem experiência de ter trabalhado em banco.O Piauí, precisa salvar a única coisa internacional que ele tem, o Salão de Humor.
Lasan

jota a disse...

Salve, amigo lasan. Realmente, lembro que vc fez algumas críticas à coordenação do Albert. O Dodó seria um grande coordenador do salão, mas acho que ele não aceitaria fazer isso. Nem eu! Acho que o melhor seria ele voltar a ser feito pelo Governo do Estado. Ainda moro no Mocambinho!
Abração
Jota A

André Sandes disse...

Também tive grande decepção de visitar a edição 2010. O que vi foi um salão esvaziado, melancólico... um salão sem humor.
Enviei dois trabalhos p/ o salão. Pedi confirmação diversas vezes. Depois de 1 mês recebo um e-mail curto e não conclusivo.
Cresci participando do salão e tenho saudade dos velhos tempos em que o Salão era referência nacional.